Você se lembra de quando foi a última vez que você comeu tanto que se sentiu mal? Às vezes nos empanturramos em ocasiões especiais, como aniversários, festas de fim de ano ou algum momento comemorativo, e isso é normal.

Mas se você come compulsivamente com frequência, como depois de um dia difícil, talvez seja a hora de repensar seus hábitos alimentares e entender por que comer em excesso é recorrente em sua vida.

Desde que nascemos, a comida está intimamente relacionada às nossas emoções. Criamos um vínculo materno através da alimentação, comemos ao comemorar e até para nos consolar de algum problema.

No entanto, quem come compulsivamente tem na comida sua única válvula de escape para lidar com emoções ruins. Como resultado, essas pessoas normalmente sentem que sua forma de comer está fora de controle e passam a pensar demasiadamente em comida. Isso as faz ter vergonha e podem até se sentir deprimidas depois de comer, e como comer é sua única forma de lidar com sentimentos ruins, elas podem comer ainda mais.

É muito diferente do sentimento natural que temos após exagerar depois da ceia de Natal, por exemplo, que é uma data especial que praticamente gira em torno da comida. Podemos nos arrepender, mas não sentimos vergonha nem nos deprimimos pelo que fizemos.

A compulsão alimentar é um distúrbio alimentar sério e que está ligado diretamente ao nosso emocional, mas existem pessoas que apenas comem compulsivamente sem necessariamente ter este problema.

De qualquer forma, comer em excesso pode fazer muito mal para o nosso organismo e também para a nossa autoestima, e por isso devemos nos policiar e aprender como parar de comer compulsivamente para combater este hábito que é tão prejudicial para a nossa saúde.

Como o hábito de comer demais começa?

Em alguns casos, as pessoas simplesmente não percebem que estão comendo de forma exagerada, ou porque comem distraídas e não se dão conta de que já comeram demais, ou porque realmente não identificam o problema.

Em geral, comer em excesso pode ter ligação com uma visão negativa do seu próprio corpo. Ainda que inconscientemente, a pessoa se vê de uma forma desagradável e não se sente motivada a comer menos, passando a comer cada vez mais.

Muitas vezes, um hábito alimentar compulsivo pode começar depois de um período de uma dieta muito restritiva. Especialistas afirmam que pessoas que sempre estão em dieta e não se permitem comer ocasionalmente algumas comidas que aprecia têm maior tendência a sair da linha e, uma vez que estraga a dieta, voltam a se restringir demasiadamente, gerando um ciclo sem fim.

É possível ser viciado em comida?

Algumas pesquisas recentes indicam que existem alguns tipos de comida que podem ser viciantes, como é o caso de alimentos abundantes em gordura, açúcar e sal.

Estes ingredientes podem causar efeitos no cérebro que se parecem com efeitos causados por drogas. Estudos feitos em laboratórios indicam que ratos podem sentir sinais de dependência de açúcar e passar a comer compulsivamente.

Dicas para parar de comer compulsivamente

1. Procure ajuda

Pode ser muito difícil parar de comer compulsivamente sem a ajuda de um profissional, principalmente se o problema tem a ver com a questão emocional. A ajuda de um terapeuta pode ajudar a desvendar quais são os gatilhos de se comer em excesso.

Além disso, conversar com um psicólogo pode colaborar a criar uma visão mais positiva de si mesmo e dar maior motivação para comer de forma mais saudável e moderada.

2. A resposta não está em mais uma dieta

Existe uma grande chance de que a compulsão alimentar tenha começado justamente por causa de uma dieta, por isso uma dieta diferente não vai ajudar e pode até atrapalhar.

Principalmente no caso de dietas restritivas em que você não pode comer algum tipo de alimento ou comer em quantidades muito pequenas, isso vai te deixar com ainda mais vontade de comer aquele alimento proibido e se você comê-lo, vai se desmotivar ainda mais.

3. Coma mais devagar

Normalmente, quem come compulsivamente também come muito rápido. Uma pesquisa realizada na Universidade de Flórida constatou que o cérebro de uma pessoa magra demora cerca de 12 minutos para receber os primeiros sinais de saciedade, mas esse número sobe para 20 minutos ou mais se esta pessoa for obesa.

Independentemente do seu tipo físico, comer mais devagar vai dar tempo do seu organismo reconhecer que você está comendo e te dar os sinais de saciedade para que você não coma demais sem perceber.

4. Coma em pratos menores

Existem algumas formas de comer menos sem perceber enganando o seu cérebro. Ao colocar menos comida em um prato, o seu cérebro pode identificar aquela refeição como insuficiente, já que ele está acostumado a uma porção farta naquele prato.

Se você usar um prato menor, a mesma porção vai parecer muito maior e o seu cérebro não vai indicar que você precisa comer mais.

5. Escolha alimentos mais satisfatórios

Fuja de alimentos cheios de calorias em pouco volume, ou seja, qualquer alimento com muita adição de açúcar ou gordura, como sorvete, chocolate ao leite, salgadinhos, entre outros.

Quanto mais fibras e proteínas houver no que você estiver comendo, maior será sua sensação de saciedade sem precisar comer além da conta.

6. Antes de começar a comer, reflita

Quando você pensar que precisa comer, tire uma pausa para pensar honestamente se você está com fome de verdade. Muitas vezes, as pessoas estão tão focadas no que querem comer que não se dão conta de que não estão com fome, realmente, mas que simplesmente querem comer.

Este é o maior sinal de que você come compulsivamente: comer sem estar com fome. Isso normalmente está ligado a questões emocionais. Por isso, para parar de comer compulsivamente é fundamental estar consciente do motivo pelo qual você está comendo a cada vez que come.

7. Renda-se a algumas vontades

Restringir alimentos só vai fazer com que você queira comê-los ainda mais, e no caso de alguma vontade que você tenta inibir, o resultado é o mesmo.

Permita-se, em moderação, a sair da risca, mas faça isso conscientemente. Isso vai te dar maior motivação a continuar, ao mesmo tempo em que pode diminuir sinais de estresse e ansiedade.

8. Não se concentre tanto na balança

Pessoas que sofrem de algum distúrbio alimentar costumam se pesar frequentemente. Isso pode te desmotivar ainda mais se você está tentando parar de comer compulsivamente e seguir hábitos alimentares mais saudáveis.

Pesar-se o tempo todo não ajuda, e se o seu problema é emocional, vai te fazer querer comer quando se der conta de que ainda não perdeu os quilos desejados. Por isso, mantenha-se longe da balança por algum tempo.

9. A comida pode ser combustível, mas também deve ser prazerosa

Normalmente, quem está sempre de dieta passa a ver as refeições como um momento desagradável, pois passa mais vontade do que se satisfaz. Isso é muito desmotivante.

Tente aproveitar para testar novas receitas de ingredientes que você goste e não coma alimentos que não te agradem apenas porque eles são saudáveis. Além disso, fique longe de alimentos ou produtos que prometem poucas calorias apenas por este motivo, pois normalmente eles não possuem um sabor bom e comê-los não vai ser prazeroso.

10. Celebre as pequenas vitória e mantenha-se positivo

Muitas vezes, quando enfrentamos um problema, esquecemos de celebrar as pequenas vitórias, pensando nas grandes metas que ainda não alcançamos. Seja mais positivo e dê-se os créditos que você merece.

Da mesma forma, quando você tiver uma recaída, não se envergonhe por isso. Entenda que superar um distúrbio alimentar como parar de comer compulsivamente não é fácil e, por isso, você precisa ser persistente e contar com a ajuda de pessoas próximas e, se possível, de um profissional para te ajudar.

11. Foque em ações

Muito mais que dizer que você quer parar de comer compulsivamente, você precisa agir. As ações valem muito mais do que palavras.

Quando for ao supermercado, compre comidas saudáveis e que te deixarão satisfeito, ou seja, alimentos ricos em proteínas e fibras. Se possível, envolva-se no processo de preparo das refeições.

Com menos comidas processadas e alimentos pobres em nutrientes em sua casa, as chances de você iniciar um hábito alimentar saudável são maiores.