Achocolatados, isotônicos, energéticos, refrigerantes, sucos naturais e industrializados, você se preocupa com a saúde em relação ao açúcar que eles contêm?

Cuidado com o que você bebe. Sabe aquela cervejinha do fim de semana? Será que ela ajuda mesmo a reidratar o corpo? O Bem Estar desta segunda-feira mostra que o que você bebe pode engordar mais do que aquilo que você come. Algumas bebidas têm muito açúcar e estão entre os principais motivos do ganho de peso.

Tentações por aí não faltam! Um exemplo é o refrigerante com refil, que você compra nos restaurantes e pode beber o quanto quiser. Na França isso foi proibido, mas e no Brasil, será que a moda pega? E para os pais que querem que os filhos bebam menos refrigerante, a dica número 1 é: dê o exemplo.

Saiba mais

Pode beber durante a refeição? – Até pode, mas não é recomendado porque a bebida ocupa um espaço no estômago e junto com a comida, provoca um estufamento. De qualquer maneira, isso não atrapalha a absorção dos nutrientes, como muitos pensam. Outro problema dessa combinação é para quem sofre de refluxo e azia porque a bebida pode subir pelo esôfago quando o estômago começar a triturar a comida.

E para quem costuma empurrar a comida com a bebida, cuidado, isso prejudica a mastigação e o alimento leva mais tempo para ser digerido.

Xarope de milho, o grande vilão – O endocrinologista Dr. João Salles considera o xarope de milho um grande vilão porque ele tem alta concentração de frutose, que, em excesso, é responsável por transformar açúcar em gordura. Além disso, o xarope de milho tem rápida absorção.

A indústria usa o xarope de milho nas bebidas doces porque é mais barato e fácil de ser manipulado. O problema é que as embalagens nem sempre informam que o produto contém xarope de milho, o rótulo diz apenas que contém “açúcar” e assim, o consumidor não sabe o tipo de açúcar que está consumindo.

detox inteligente

  Bebidas açucaradas ou adoçadas – A nutricionista Elaine Moreira diz que é preciso observar a quantidade de açúcar consumida por dia, o excesso é o grande problema. Ela diz que em determinados momentos, o açúcar não chega a ser prejudicial, como no pré-treino, durante o treino ou pós-treino. Nessas situações, o açúcar é necessário para gerar energia durante o exercício ou suprir a perda causada pela atividade física.

Achocolatados – Se usar achocolatado em pó, coloque somente uma colher de sopa rasa e não adicione açúcar. As crianças devem evitar o consumo diário de achocolatado, mas essa pode ser até uma boa opção antes de ir para a escola porque gera energia. Já as crianças com excesso de peso não devem consumir achocolatados em nenhuma situação. Substitua o achocolatado por leite batido com frutas ou café com leite. Crianças podem tomar café, desde que seja de forma moderada. Se acrescentar açúcar, dose bem a quantidade.

Os pais devem ficar atentos a quantidade de açúcar que a criança ingere no dia. Muitas vezes, a lancheira das crianças só têm alimentos doces, como bolos, sucos e iogurtes.